quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A Terra Nova de Anthony de Sá







Filho de pais açorianos, Anthony de Sá cresceu na comunidade portuguesa de Toronto. Os seus contos foram publicados em diversas revistas literárias norte-americanas, frequentou a Humber School for Writers aonde agora é chefe do departamento de Inglês. Terra Nova é o seu primeiro livro, com pormenores fantásticos, personagens realistas e uma empatia apaixonada, Anthony de Sá, conta a historia dos açorianos emigrados no Canada, nos anos 50, leva os leitores a viver os sonhos inocentes e a difícil relação com a geração dos filhos, desilusões amargas da imigração. No bairro português em Toronto conhecido como Little Portugal, o autor convida-nos a entrar na vida da família Rebelo e a encontrar ai a promessa e a decepção inerentes às escolhas feitas pelo pai Manuel, emigrante da Lomba da Maia, e às expectativas colocadas sobre o filho António nascido no Canada, e como foi crescer na Toronto dos anos 70 na comunidade portuguesa, uma "comunidade silenciosa", que até agora guardara os seus segredos.
Anthony de Sá é uma história de sucesso, a sua obra foi disputada por vários agentes literários, e ao fim de pouco tempo as editoras estavam a lutar pelo manuscrito.
O livro muito popular no Canada, esteve nas “short-lits” para vários prémios, tendo tido muitas boas criticas, Nelly Furtado recentemente comprou os direitos para o cinema.
Editado em Portugal pela D.Quixote, Anthony afirmou em entrevista ao jornal Publico, "tinha eu 22 anos, a minha mãe decidiu que íamos voltar a São Miguel. Foi ai que pela primeira vez compreendi que estava ligado a esse lugar e me apaixonei por ele. Nessa altura eu era completamente canadiano não queria ter nada a ver com o meu lado português. E lembro-me de sair do aeroporto e ir de carro até Lomba da Maia e sentir uma ligação muito forte a este sitio."

3 comentários:

geocrusoe disse...

Uma coisa este post conseguiu: convencer-me a comprar o livro. Se não o vir na Horta, hei-de esperar por passar por aí ou noutra livraria, se for via net, há-de ser na sua versão original a partir da minha terra natal: o Canada.

Maria das Mercês disse...

Digam-me, é o "Barnacle Love"? Quero ler, muito, mas preferia no original.

Helena disse...

Maria das Mercês
É esse mesmo, se quisere pedimos um no original, mas olha que o rapaz ainda fala com o sotaque bem açoriano, e que tal tentares ler na tua lingua.