domingo, 1 de março de 2009


“ Os livros a que o mundo chama imorais são os que confrontam o mundo com a sua própria vergonha”
Oscar Wilde

A discussão acerca da censura, pornografia, arte, estética, estupidez, ignorância das autoridades portuguesas, ministério público e PSP, motivada pela apreensão de um livro, Pornocracia de Catherine Breillat, numa feira do livro em Braga, por exibir na capa o quadro A Origem do Mundo de Gustave Coubert, considerado pornográfico pela polícia.
O editor Carlos Veiga Ferreira da Teorema, já disse ser uma técnica interessante de vender livros. Muita tinta derramada sobre o assunto, com direito a avisos moralistas na blogosfera (a condenar) e considerações a reter tais como:“A pornografia é o erotismo dos outros”,“ O artístico e o estético não podem ser confundidos com o pornográfico”.
Desta forma ficamos a saber que o famoso quadro do século XIX , está exposto em Paris no Musée d’Orsay, imagine-se que era uma obra contemporânea e de um artista desconhecido. O que mais me preocupa para além da vergonhosa cultura da PSP e do excesso de zelo do ministério público, é vivermos numa sociedade vigilante, com leis inquisidoras e governantes incultos.

6 comentários:

Filipe Machado disse...

É o país que nós vivemos e que merecemos... Voltamos à época censura...

Participa na sondagem "Melhor James Bond com Roger Moore” até ao dia 12 de Março 2009, em http://additionalcamera.blogspot.com. Só faltam 10 dias!!

AQUILES disse...

Só posso aqui comentar com a frase de Carl Sagan:
«mais cedo ou mais tarde, esta mistura explosiva de ignorância e de poder vai rebentar-nos na cara.» SAGAN

Lídia disse...

A Solmar tem o livro? Gostava de comprar...

Helena disse...

Temos três exemplares. Pode comprar pela módica quantia de 3€.

Anónimo disse...

Cuidado, não vá o Google barrar o acesso directo ao blogue, a pedido de várias famílias pudibundas.Há exemplos disso na "vizinhança".
Urbanobett.

mr disse...

acho que a vizinhança foi atingida por outro tipo de família mais desavergonhada do que pudibunda - os políticos de meia tijela