domingo, 1 de março de 2009

A Fornalha e A Origem do Mundo




A história decorre numa altura em que o mundo está organizado e a felicidade é obrigatória. Os bombeiros, guardas da ordem social, apenas têm a missão de queimar os livros, fonte de todos os perigos. E o papel só se incendeia quando atinge o grau de temperatura que dá o título ao romance Fahrenheit 451, bem como ao filme de François Truffaut.
Cuidado com a temperatura do nosso pais, em Braga e na blogosfera está a 451…

3 comentários:

Sam disse...

Boa comparação entre a ficção e a realidade: uma linha que, tal como os acontecimentos em Braga provam, é cada vez mais ténue...

A propósito de FAHRENHEIT 451, preferi o livro :)

Cumps. cinéfilos.

Helena disse...

Concordo contigo o livro é muito poderoso,e começa assim "QUEIMAR ERA UM PRAZER.
Era um prazer muito especial ver as coisas arderem, vê-las calcinar-se e mudar."
Fahrenheit é um dos romances mais famosos da literatura de ficção científica e consagrou Ray Bradbury.

Lídia disse...

Os livros são sempre sacrificados em todas as ditaduras...