domingo, 7 de dezembro de 2008

Many Times


Juan Muñoz artista madrileno esteve intimamente ligado a Portugal, foi no Porto que seguiu os primeiros passos do Museu de Serralves, onde agora se encontra patente até ao final do mês de Janeiro uma retrospectiva da sua obra. Tinha como alguns dos seus maiores amigos portugueses Julião Sarmento, Pedro Cabrita Reis, e aqui sim uma curiosidade, Munõz adorava poesia, e o poeta que mais gostava de ler era Herberto Hélder, dando desta forma asas á sua imaginação para a criação das suas narrativas visuais.
Treze a Rir uns dos Outros são esculturas que podem ser vistas no Jardim da Cordoaria desta cidade, quatro grupos de homens esculpidos em bronze, dispostos em estruturas de aço ao longo do jardim, ao qual não podemos ficar indiferentes.
Mas é com Many Times, um impressionante conjunto de 100 figuras de homens chineses feitos em piléster e resina, que deixam o meu olhar desconcertado, e o meu cérebro em perfeita ebulição.
O que será que estão a dizer? De que se riêm? Que espaço é aquele?
Estas são perguntas que me ponho, quando fico a ver aqueles homenzinhos, sim homenzinhos, porque Muñoz oferece ao leitor através do seu trabalho criativo da escultura, com base sempre na figura humana, uma escala inferior à real, num jogo entre a ilusão e a realidade.
Juan Muñoz é considerado um dos mais importantes escultores das últimas décadas.
Morreu com apenas 48 anos em Agosto de 2001.

2 comentários:

Maria Brandão disse...

Riem-se de nós :)

Sam disse...

Caro Livraria Solmar,

O Keyzer Soze’s Place convida os moderadores deste blogue a participarem na votação dos Óscares de Marketing Cinematográfico, iniciativa que nomeará o melhor em publicidade de Cinema no ano de 2008.

A votação pode ser efectuada em http://sozekeyser.blogspot.com/2008/12/scares-de-marketing-cinematogrfico.html.

Desde já, apresento o meu profundo agradecimento pela vossa disponibilidade em participar nesta iniciativa.

Cumprimentos cinéfilos!