quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Desassossego



Livro do Desassossego de Bernardo Soares, semi-heterónimo de Fernando Pessoa, será levado ao cinema pelo cineasta João Botelho a filmar no próximo ano uma curta versão do livro. Explica o realizador estar apaixonado pela teoria: quando nós não conseguimos explicar o génio, atribuímo-lo à divindade. Do mesmo realizador já está disponível em DVD o filme de 1982, Conversa Acabada, sobre a amizade de Fernando Pessoa e Mário de Sá Carneiro, a não perder.
Num desassossego está o cinema português, depois de insucessos de bilheteira e más críticas em filmes como a Arte de Roubar, Entre os Dedos e antes com Mal Nascida.
Para inverter a tendência de falta de publico, estreia hoje o block-buster português realizado por Carlos Coelho da Silva, produzido pela VC Multimédia, Amália.
A interpretação pela desconhecida Sara Barata Belo da nossa diva do fado, cuja a sua parecença física impressiona, dá à sua representação vitalidade e carisma.
A terminar o ano em que Manoel de Oliveira comemora um século, será uma estranha forma de vida o cinema português?

2 comentários:

Maninha disse...

O cinema português está verdadeiramente desassossegado (esta palavra parece uma centopeia)
;)

Anónimo disse...

Fui hoje ao cinema é só tinha 2 pessoas. Estranho.
Madona