domingo, 4 de outubro de 2009

Em três linhas


"Este livro é feito com notas de viagem, quase sem retoques.
Apenas ampliei um ou outro quadro, procurando sempre não tirar a frescura ás primeiras impressões. Tinha ouvido a um oficial de marinha que a paisagem do arquipélago valia a do Japão. E talvez valha… Não poder eu pintar com palavras alguns dos sítios mais pitorescos das ilhas, despertando nos leitores o desejo de os verem com os seus próprios olhos!… "

1926
Raul Brandão


As Ilhas Desconhecidas, brevemente uma edição Artes Letras.