domingo, 2 de março de 2008

Uma Viagem


Tendo como pano de fundo as convulsões sociopolíticas que abalaram o Afeganistão nas últimas três décadas, conhecemos Mariam e Laila, duas mulheres que à partida nada têm a uni-las.
De gerações e condições sociais distintas, os seus destinos encontrar-se-ão irremediavelmente entrelaçados quando a guerra e a morte as obrigam a partilhar um marido comum. A partir desse momento, apenas a amizade e a coragem lhes permitirão
lutar pela sua felicidade e pelo seu lugar num mundo impiedoso, onde só a sobrevivência está em causa.
Khaled Hosseini consegue expor as complexidades da sociedade afegã numa época devastadora, criando simultaneamente uma obra inesquecível que evoca o que há de mais intrínseco a todos os seres humanos: o direito ao amor, a um lar e à integridade.
A não perder.

Hosseini tem sido comparado a Tolstoi, Dickens, Pasternak. Este livro Mil Sóis Resplandecentes (Editorial Presença), foi considerado um dos melhores livros de 2007 pela revista Time.
Khaled Hosseini nasceu em 1965 em Cabul e estreou-se em 2003 com o romance O Menino de Cabul (Relógio d'Água). Uma história que vendeu 8 milhões de exemplares e correu mundo em mais de 30 traduções, adapada ao cinema pelo realizador Marc Foster.

1 comentário:

Maninha disse...

Quem me dera não trabalhar para ter tempo de ler todos os livros bons que tens na tua livraria! Por enquanto, continuo dividida entre a flannery e o andric :)